A direita pop e a memificação da política. Entrevista especial com Esther Solano

Fundamentalmente, o movimento que chamo de “rebeldia conservadora”: trata-se de um grito de desabafo, de mal-estar, de descontentamento, um pouco dessa ideia do antissistêmico, do anti-establishment. Por outro lado, digo que é uma rebeldia conservadora porque as pessoas não votarão nele para que se construa uma coisa nova, de vanguarda, de futuro, mas, sim, para voltar ao... Continuar Lendo →

O pós-Lula

Por Giselle Bertaggia e Daniel Sant' Ana Lula foi preso. Muitos se perguntam: e agora? Até mesmo aqueles que tanto ansiavam por isso. A esquerda reformista e conciliatória talvez ainda esteja apostando na sua candidatura, pois, apesar de tudo que estamos vendo no sentido da politização das Instituições, acreditam que Lula ainda tem uma chance... Continuar Lendo →

Financismo, ditadura sem máscara

A face mais visível desse movimento talvez seja a presença dos bancos e demais instituições de natureza financeira em nosso meio. Há décadas que tais conglomerados registram ganhos impressionantes em seus resultados operacionais. A cada exercício anual as poucas instituições de porte mastodôntico disputam entre si a primazia das cifras bilionárias. É o conhecido jogo... Continuar Lendo →

Jovens se afastam de páginas engajadas e interagem com imprensa tradicional, revela estudo

Levantamento inédito revela que polarização no Facebook atrai perfis mais velhos do que páginas que usam linguagem mais neutra. Além disso, os leitores de páginas engajadas estão longe da maioria dos usuários da internet. Segundo o Cetic, 54,2% dos usuários têm menos de 30 anos. Texto: Natalia Viana, Gpopai, Alunos da ESPM - Rio | Infográficos: Bruno Fonseca em A... Continuar Lendo →

O curioso “fascismo suave” proposto pelos EUA

Para Chomsky, golpes que derrubaram governos incômodos na América Latina revelam vertente disfarçada do ataque à democracia. Agora, rejeita-se, em especial, o nacionalismo. Por Franklin Frederick, no The Dawn News | Tradução: GGN “Os crimes cometidos pelos Estados Unidos em todo o mundo têm sido sistemáticos, constantes, implacáveis e muito bem documentados, mas ninguém fala sobre eles.” – Harold Pinter... Continuar Lendo →

Três elementos para compreender as preferências políticas e o conservadorismo da classe média

É importante lembrar que o sentimento de descrença com os processos políticos, que geralmente vem acompanhado pelo autoritarismo e a violência, é uma semente que costuma germinar em terrenos fertilizados pela insatisfação com a economia. Portanto, é curioso que Jair Bolsonaro esteja tão bem cotado nos segmentos sociais mais abastados e supostamente “esclarecidos” por Tomás Rigoletto... Continuar Lendo →

O problema do Brasil é o ódio ao pobre

As noções de patrimonialismo e populismo são as ideias-guia que permitem à elite arregimentar a classe média. Elas, afinal, são as guardiãs da “distância social” em relação aos pobres, que é a pedra de toque da aliança antipopular construída no Brasil para preservar o privilégio, acesso aos capitais econômico e cultural, de 20% contra os... Continuar Lendo →

Gays e crianças como moeda eleitoral

As milícias em benefício próprio descobriram como barganhar com a vida dos brasileiros e ganhar adeptos manipulando o medo e o ódio Por Eliane Brum em El País O fechamento da mostra Queer Museum – Cartografia da Diferença na Arte Brasileira aponta a crescente articulação entre setores da política tradicional e milícias como o Movimento Brasil Livre (MBL). Essa articulação... Continuar Lendo →

Sem meias palavras: nazismo, nunca mais.

Por Francisco Carlos Teixeira em Tijolaço Depois de seguidas manifestações de ódio racial, de gênero – misógino, feminicídio, homofobia, transfobia -, de brutais preconceitos contra regionais brasileiros, em especial nordestinos em grandes cidades do Sul-Sudeste,  e agora de refugiados haitianos e sírios no Brasil, vimos com espanto o toque de reunir dos neonazistas na cidade de... Continuar Lendo →

O programa secreto do capitalismo totalitário

Como Charles Koch e outros bilionários financiaram, nas sombras, um projeto político que implica devastar o serviço público e o bem comum, para estabelecer a “liberdade total” do 1% mais rico Por George Monbiot | Tradução: Antonio Martins em Outras Palavras É o capítulo que faltava, uma chave para entender a política dos últimos cinquenta anos. Ler o novo... Continuar Lendo →

O risco Bolsonaro: o poder do discurso de ódio

por Pedro Veríssimo em Uma Casca de Noz Os afetos são fundamentais na política. Quem inaugurou essa relação foi Hobbes com o Leviatã, que tratou do medo como uma espécie de “cola social” em oposição ao estado de “todos contra todos”. O medo da desordem estaria em latência, o que justificaria o poder absoluto do... Continuar Lendo →

Crie um site ou blog no WordPress.com

Acima ↑